Como garantir a segurança em transportes de carga?

A atividade de transporte de cargas até o cliente final é uma importante parte do processo logístico e merece atenção quanto à sua execução para obter a maior eficiência possível. Além de garantir os prazos de entrega sejam atendidos, é preciso garantir a segurança da carga, dos veículos e, principalmente, a vida dos motoristas.

Quem trafega pelas estradas brasileiras enfrenta diversos riscos como a situação precária das rodovias e a criminalidade. Por essa razão, o trabalho de gestão de cargas é tão importante para minimizar o impacto das ameaças.

A prática do gerenciamento de cargas envolve o planejamento de rotas, o treinamento de motoristas e a manutenção de veículos para efetivamente mitigar as possíveis perdas do setor. Para tornar o transporte cada vez mais seguro, é essencial que as empresas estejam aptas a investir em novas tecnologias e desenvolver novas táticas de prevenção.

Para ajudar gestores e profissionais da área de logística listamos medidas de segurança com o propósito de evitar prejuízos para as empresas e as transportadoras. Confira!

1. Adotar rastreio de cargas

A tecnologia de GPS, sigla para Global Positioning System — que em português significa Sistema de Posicionamento Global —, representa uma das maiores inovações no que diz respeito à prevenção de perdas.

Como o próprio nome sugere, o GPS fornece a localização do veículo e, em alguns casos, permite o acompanhamento em tempo real de todo o processo de deslocamento até o cliente.

A maior parte das empresas tem condições de investir neste tipo de tecnologia. Muitos programas são compatíveis com aparelhos telefônicos, o que possibilita consultar a localização do veículo por um aplicativo de celular.

Os programas mais modernos de rastreamento oferecem mais do que a localização do veículo. Já existem no mercado sensores que verificam se as portas estão fechadas, por exemplo. Uma medida de segurança adicional são os sensores no motor para conferir a velocidade e os níveis de combustível.

Em caso de roubo de carga é possível monitorar se o caminhão sai do trajeto estabelecido e em uma situação de perigo é possível acionar dispositivos que cortam o combustível, travam as portas e entram em contato com a polícia.

2. Realizar manutenção dos veículos

Para as empresas que mantêm frota própria para realizar as entregas de seus produtos ou que terceirizam essa atividade é preciso cuidar da manutenção dos veículos. Essa medida serve não só para garantir a integridade da carga, mas para proteger o motorista.

Veículos como caminhões, que passam longos períodos na estrada e em condições extenuantes, precisam de manutenção frequente. É preciso averiguar constantemente as condições de itens como o sistema de frenagem, suspensão e pneus.

As luzes de farol, bateria e cabos são importantes partes do sistema elétrico que requerem cuidados. Além do motor e das partes conectadas a ele, é preciso examinar os filtros de ar e combustível para reduzir a incidência de quebra durante o trajeto.

Essas medidas ajudam a garantir que os veículos estejam em perfeitas condições para circular em vias e estradas.

3. Contar com roteirização da carga

Enquanto o setor de fabricação de produtos de uma empresa cuida para manter a linha de produção dentro do cronograma, a área de logística cuida do processo de roteirização da carga.

Para a escolha da melhor rota, muitas empresas usam como parâmetro a distância e o consumo de combustível. Superficialmente, pode parecer que a rota mais curta é a opção ideal. Porém, essa suposição pode tornar a atividade de transportes de carga ainda mais arriscada.

A roteirização da carga é um processo de planejamento para criar o itinerário de entrega para os produtos da empresa e deve levar em consideração itens essenciais:

  • escolher a melhor rota para o processo de entrega considerando a condição das entradas, os obstáculos no percurso e as condições do trânsito;
  • averiguar as rotas mais seguras, porém sem deixar de avaliar a quilometragem e o consumo de combustíveis;
  • otimizar o volume de entregas por região para o maior número de clientes possível;
  • analisar o tamanho do veículo pelo volume da carga e obter maior aproveitamento do espaço;
  • manter planos de contingência em caso de imprevistos, como interdição de estradas e desvios, que podem causar atrasos;
  • garantir que o itinerário seja cumprido pelo motorista.

4. Praticar o correto acondicionamento da carga

Mercadorias danificadas durante o transporte são uma grande fonte de preocupação para gestores que precisam garantir que o produto recebido pelo cliente final tenha altos níveis de qualidade.

Por essa razão, o papel das embalagens é tão importante. Em primeiro lugar, as dimensões das caixas e paletes podem contribuir para o empilhamento das embalagens e a melhor organização do espaço no caminhão.

A segunda função é proteger a carga e evitar danos. Em veículos abertos, as cordas que realizam a amarração da lona e da carga são muito importantes para prevenir quedas. Acidentes graves podem ser causados por materiais que caem na pista e atingem outros veículos ou atrapalham o trânsito.

Essa é uma situação que deve ser evitada a todo custo. A capacidade do veículo é um fator importante para garantir a segurança no processo de transporte.

O manuseio para embarcar a carga no armazém e descarregar no destino final deve ser feita de maneira cuidadosa e seguindo as regras de segurança em vigor. Além disso, veículos que transitam com sobrepeso têm maior probabilidade de acidentes e tombamento de carga.

5. Contratar seguro de carga

Prevenção é sempre a melhor opção quando o assunto é transportes de carga. Porém, quando a avaria ou o roubo da carga já ocorreu, é necessário adotar medidas para reduzir o impacto na empresa e nos clientes.

A contratação de um seguro para a carga, em conjunto com seguros de vida para o motorista e para o veículo é fundamental. Como patrimônios da empresa, a carga e o veículo precisam estar cobertos por cláusulas que garantam a sua substituição ou a indenização para a empresa em caso de acidentes.

Em geral, o seguro é contratado pela empresa que realiza o transporte, que pode ser uma prestadora de serviço terceirizada. No caso de empresas que mantêm frota própria, cabe a ela contratar o seguro para proteger sua carga.

6. Contar com empresa especializada

A terceirização dos serviços de transporte é uma opção viável para muitas empresas que não possuem ou não desejam compor a estrutura básica para cuidar da entrega de produtos aos clientes.

Empresas especializadas em transportes têm os recursos necessários para conduzir este tipo de operação. Elas contam com profissionais experientes, veículos disponíveis para os mais diversos tipos de carga e possuem sistemas de gestão integrada que permitem a coordenação da atividade por ambas as partes.

Para que esse processo seja adequado e garanta a qualidade dos serviços prestados ao cliente final é preciso avaliar a experiência e competência desta empresa. A companhia que deseja utilizar os serviços de uma terceirizada pode obter significativa redução de custos e garantir a segurança da carga.

Para aperfeiçoar a operação de transportes de carga, a redução de custos e a prevenção de perdas devem ser os objetivos de todas as empresas. No entanto, é preciso que haja um equilíbrio entre os dois — ou seja, ações devem ser tomadas para combinar estes fatores com o intuito de obter os melhores resultados possíveis.

A gestão de riscos executada de maneira efetiva tem potencial para reduzir os custos operacionais. Consequentemente, a empresa se torna mais competitiva no mercado e melhora suas relações com fornecedores e clientes.

O planejamento bem construído pode valorizar a sua empresa e ocasionar a expansão no número de clientes e maior rentabilidade. Gostou de saber mais sobre o processo de segurança de cargas?

Então curta nossa página no Facebook e fique sempre por dentro!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

sete − 4 =

Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial